O significado e o propósito da vida. Por Amit Goswami.

Com frequência as pessoas me perguntam qual o significado e o propósito de uma existência humana na Terra. O que estamos fazendo aqui? A visão de mundo quântica nos dá pistas sobre esse propósito.

Em termos bem simples, a resposta para essas perguntas é que estamos aqui para satisfazer nossa alma. Então, cada pessoa deve se questionar: O que me satisfaz de fato? O prazer pode parecer compensador durante certo tempo, mas as energias envolvidas nesse contentamento residem, na verdade, naquilo que chamamos de chakra do plexo solar, e não do chakra coronário, onde experimentamos a verdadeira satisfação – a plenitude. Logo, o sentimento de satisfação da alma nunca vem de atividades direcionadas ao prazer. Só quando temos sentimentos profundamente positivos, associados ao amor ou a qualquer outro arquétipo, é que satisfazemos verdadeiramente as necessidades da alma. A alma, nesse contexto, significa o corpo supramental ou arquetípico – ou, mais precisamente, as representações mentais dos arquetípicos que criamos e que algumas tradições chamam de “mente superior”.

Quando exploramos o significado e os valores arquetípicos de que Platão falava – amor, beleza, justiça, verdade, bondade, abundância – sentimo-nos felizes e satisfeitos. Quando incorporamos esses valores e arquétipos, enriquecemos o conteúdo de nossa alma. Essa é a meta da nossa evolução. Podemos buscar tal objetivo em nossa vida aplicando a nossos pensamentos e ações e ações este critério bem simples: O ato que estou prestes a realizar, a experiência que estou prestes a escolher, vai me aproximar da plenitude ou me afastar dela? Quando fazemos este teste simples, alinhamo-nos com o movimento da consciência. O ativismo quântico é apenas outra etapa desse processo.

Fonte: livro CONSCIÊNCIA QUÂNTICA – AMIT GOSWAMI